Ter consciência de si mesmo…

Pergunta:  Mergulhar nas águas primordiais em busca do próprio diamante não é tão fácil… Por que ter consciência de si mesmo é uma dura e permanente luta?

Resposta:  Não é fácil. Eu nunca digo que é. Mas também não é difícil, quando se quer realmente a verdade sobre si mesmo. Fica menos difícil quando entendemos que o único instrumento que temos está no nosso interior e que precisamos desvendar todas as nossas entranhas e arrancar de lá qualquer pedregulho que nos impeça de seguir adiante. É uma luta árdua, é verdade, e ela acontece todos os dias, ou melhor em todas as nossas noites (partes de nós).

RAMCHAL diz que somos trabalhadores diaristas. Ele está absolutamente certo nessa afirmação. Eu peço licença a sua alma, de abençoada memória, para complementar dizendo que somos vigias noturnos, pois temos que atravessar nossas noites em vigília (como faz RA – o Sol) e entregar um relatório do que encontramos para aquela parte de nós que é diarista e, assim, complementar o trabalho durante o dia.

Esse não é um trabalho fácil de se fazer sozinho… Não conheço ninguém que tenha feito. Sempre recebemos ajuda, quando demonstramos a VONTADE em todos os seus aspectos… entrega, confiança, mãos dadas, apoio, comunhão, torcida a favor, quando conjugamos o verbo para todos… “eu posso, ele pode, ela pode, vc pode também… portanto, juntos nós podemos“.